No limite da palavra, verso;

entre muros e concreto, pranto;

o mínimo da vida, canto;

sonhos de céu azul, preso;

Na crise de riso, beleza;

nos passos curtos, acalento;

em dias passados, desencanto;

entre seus dedos, fortaleza;

Crianças nas trincheiras, lamentam;

todos os goles e tragos, vícios;

a necessidade de seus beijos, etílicos;

em meu coração os amores, fermentam;

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s